Ultralar: uma das pioneiras no setor de grandes magazines.

1 de julho de 2012

Pedro Paulo Galindo Morales.

Conheça a história das Lojas Utralar uma das pioneiras no setor de grandes magazines que encerrou as suas atividades no ano 2000 após 44 anos.

As Lojas Ultralar foram fundadas em 1956 por Ernesto Igel criador do método para engarrafar o gás Propano (combustível do Zeppelin) em um botijão de gás pequeno para vender como gás de cozinha, estes botijões foram criados por ele surgindo dessa ideia, uma nova maneira para a distribuição do gás de cozinha.

Dessa iniciativa surgiu a Empresa Brasileira de Gás a Domicilio, que em 1938 deixaria de ser uma empresa regional para atuar em todo o país como Ultragaz S/A. Como o numero de fogões a gás era muito pequeno Ernesto Igel também começou a produzir e comercializa-los através de lojas próprias que depois foram reunidas nas Lojas Ultralar pioneira no setor de grandes magazines.

A Ultralar fez parte do Ibovespa entre Setembro de 1970 e Setembro de 1973 tendo suas ações negociadas na Bolsa de Valores. Em 1974 segue a tendência das grandes lojas da época como Pão de Açúcar (Jumbo) e Eletroradiobraz (Baleia) abre seu primeiro hipermercado o Ultracenter Ultralar localizado na Marginal Pinheiros em São Paulo vendido um ano mais tarde ao Carrefour que chegava ao Brasil atraído pelo grande mercado consumidor potencial e a baixa concorrência entre as empresas nacionais do setor, principalmente nos mercados paulista e carioca.

No campo publicitário a Ultralar era como as outras lojas investia em anúncios de pagina inteiras nos jornais, tinha artistas como Walter D’Ávila e Jô Soares fazendo suas propagandas que repetia seu o slogan usado na época “Na Ultralar dá pé”, a empresa em 1965 também  patrocinou na TV Globo o telejornal  Ultra Notícias, juntamente com a Ultragás que foi  apresentado por nomes como Paulo Gil , Hilton Gomes e Irene Ravache.

Na inicio década de 90 o Grupo Ultra inicia o processo de desinvestimento de unidades fora do negócio principal, distribuição de gás e petroquímica e inclui nesse processo as Lojas Ultralar com 44 lojas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio grande do Sul são vendidas ao Grupo Susa Vendex (a reunião do conglomerado nacional Victor Malzoni com o holandês Vendex). Os negócios da família Malzoni se iniciaram em 1927, com a criação da Casa Bancária Irmãos Malzoni, na cidade paulista de Matão, que atuava no financiamento de lavouras de café. A empresa prosperou rapidamente e se consolidou em 1973, com a criação da Ultracred Financeira e Distribuidora. O grupo empregou mais de 17.000 funcionários e investiu mais de 400 milhões de dólares no Brasil e tinha sobe seu comando as lojas Sears, Ultralar, Sandiz (comprada do Grupo Pão de Açucar), Sears, Dillard’s (que funcionou durante 2 anos) a cadeia de lanchonetes Bob’s, Ultracred Financeira e Distribuidora e a rede de farmácias Drograsil, na época devido ao seu apetite apelidado de “Comprex”. Foi nessa época que começou um programa para a modernização da Ultralar e ela passa a se chamar Ultralar & Lazer incorporando algumas lojas da Sears no estado do no Rio de Janeiro.

Ainda na década de 90 foi desfeita a associação entre o Grupo Malzoni e o Grupo Vendex e algumas empresas foram fechadas como Sears e Dillard’s  e  outras vendidas como a Drogasil e Ultralar & Lazer.

Após passar pelo Grupo Malzoni Vendex a Ultralar foi comprada por Paulo dos Santos que concentrou as atividades da empresa no mercado do Rio de Janeiro. Nessa época o comercio varejista brasileiro sofreu inúmeras transformações as empresas mais atingidas foram as tradicionais lojas de departamentos que com a perda de identidade em virtude das frequentes tentativas de mudanças e das indefinições do foco de atuação como foi o caso da Ultralar que acabou entrando em dificuldade.

Em 2000 com 17 lojas a empresa já sente o reflexo das mudanças do mercado e começa a ter problemas econômicos, para evitar a falência da empresa Paulo dos Santos entra em negociação com o Ponto Frio e Casas Bahia para vender a empresa, mas não deu tempo em Maio do mesmo ano é decretada a falência tendo a maioria de seus pontos no adquiridos pelas Casas Bahia.

Existem negociações para a volta da Ultralar o atual controlador da o empresário Sérgio Duarte comprou 2/3 da massa falida usando o “sinter feed”, um minério fino de ferro resultante da extração e beneficiamento de minas próprias. Comprou créditos na massa falida da Ultralar de companhias telefônicas e indústrias como Philips, Gradiente, Cisper, Tramontina e Sony, além de cinco bancos que aceitaram receber volumes de “sinter feed” equivalentes aos valores de seus créditos na massa falida.

Em 2003 houve contestação por parte de Paulo dos Santos quanto tomada hostil do controle por Sérgio Duarte. Depois de desentendimentos os herdeiros de Paulo dos Santos entraram em acordo e foi constituída a Dimibrás para a recuperação judicial da Ultralar que na época tinha um patrimônio da constituído por um depósito de 60 mil metros quadrados no bairro da Penha, uma frota de 45 veículos, três lojas (duas no Rio e uma em Niterói) e a marca Ultralar&Lazer , tradicional no varejo brasileiro que todos esperamos que volte a operar em breve.


Propaganda com Walter D’Ávila

Referencias

IBRAM – Instituto Brasileiro de Mineração http://www.ibram.org.br/003/00301009.asp?ttCD_CHAVE=30136

Wikipédia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ernesto_Igel

O dilema de Malzoni http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/5334_O+DILEMA+DE+MALZONI

Google Livros

Sites da internet


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.